Carnaval sem ressaca: dicas para não descuidar da saúde e aproveitar a folia

Rio de Janeiro Carnaval de Rua 2016 - Foto : Eny Miranda Riotur
Rio de Janeiro Carnaval de Rua 2016 – Foto : Eny Miranda Riotur

O Carnaval é uma festa regada de alegria, mas também pode ser um momento de tristeza e desconforto. Afinal, muitas pessoas trocam uma alimentação saudável pela ingestão de comidas industrializadas e bebidas alcoólicas, alerta a nutricionista e diretora científica do Departamento de Nutrição da Sociedade de Cardiologia do Estado de São Paulo (SOCESP), Marcia Gowdak.

Para evitar doenças e intoxicação aguda por consumo excessivo do álcool, conhecida popularmente por ressaca, é importante que o folião tome alguns cuidados com a saúde.

É necessário hidratar-se bem quando a ideia é acompanhar os blocos e os desfiles das escolas de samba e/ou sambar por longas horas, ressalta a nutricionista. “A bebida mais indicada é a água, mas podemos consumir água de coco, isotônicos e sucos naturais, caso haja muita perda de suor e elevado gasto energético. Portanto, a água pode ser intercalada com outras bebidas quando a perda de líquido pelo suor for elevada. Caso contrário, a água é sempre a melhor opção”.

Alternar o consumo de bebidas alcoólicas com água também é eficaz para a prevenção da desidratação e embriaguez. O ideal é tomar no mínimo um copo de água para cada copo de bebida alcoólica ressalta Marcia.

Como o carnaval ocorre em um período que habitualmente registra altas temperaturas climáticas, a perda de água pelo suor pode ser tão significativa que pode acarretar em deficiência de alguns sais minerais que estão presentes na transpiração. A reposição destes sais minerais pode ser compensada com o consumo de isotônicos que possuem uma proporção ideal destes nutrientes.

A nutricionista salienta que os sucos e bebidas não devem substituir as refeições, principalmente se a bebida for ingerida em uma alimentação pré-folia, quando o gasto de energia intenso ainda está por vir. Nesta situação, “o ideal é consumir alimentos cuja liberação de energia seja mais lenta, isto é, que contenha carboidratos de liberação energética mais lenta e contínua”- afirma.
Conforme relata a especialista, a falta de cuidados com a hidratação do corpo pode provocar problemas sérios ao coração. Ela explica que a desidratação pode sobrecarregar o sistema cardiovascular que começa a sofrer com o aumento do número de batimentos cardíacos e, consequentemente, eleva a pressão arterial.

Em situação oposta, quando ocorre o consumo excessivo de água pura por longas horas (acima de 3 a 4 horas), sem reposição de sais minerais, podemos ter uma situação potencialmente séria de hiponatremia. Neste caso, ocorre perda significativa de sódio pela transpiração e quando não há reposição deste mineral, o indivíduo pode ter sintomas de náuseas, vômitos, cefaleia e muito mal estar. A hiponatremia pode ser evitada com o consumo de bebidas que contenham sódio ou com a combinação de lanches salgados com a água.

Portanto, para desfrutar a festa sem colocar a saúde em risco é fundamental prestar atenção na hidratação corporal e não abusar das bebidas alcoólicas.