Porto Alegre Carnaval 2014 – Desfiles das escolas do Grupo Especial no Complexo Cultural Porto Seco

corte carnaval 2014 porto alegre Luciano Lanes PMPA

A apresentação das escolas de samba do Grupo Especial de Porto Alegre no Carnaval 2014, está programada para começar a partir das 22h de sexta-feira, 28 de fevereiro , no Complexo Cultural do Porto Seco.

O complexo irá receber um público total de 13,4 mil pessoas por noite, sendo 8,6 mil nas arquibancadas, 700 nos dois Centros de Hospitalidade (HC), 640 nas frisas e 2,390 mil nos camarotes. Desfilarão 11 escolas do Grupo Especial, seis nesta sexta-feira, 28, e outras cinco no sábado, dia 1° de março, além das duas tribos e sete escolas do Grupo Intermediário-A e das seis escolas do Grupo de Acesso, nos dias 2 e 3 de março. Somente nas duas noites de apresentações do Grupo Especial irão desfilar mais de 17 mil pessoas.

 
Apresentações da primeira noite
Os desfiles começam com a Imperatriz Leopoldense, que vai contar o enredo “Milênio de Tradições, História e Cultura – A Imperatriz Celebra a China” e terá 1,5 mil integrantes. A partir das 23h45, será a vez dos 1,8 mil componentes da Academia de Samba Puro com “Sou Maria e trago outras Marias para o meu Carnaval”. A Unidos de Vila Isabel irá se apresentar a partir de 01h05, com o enredo “A história das roupas na passarela da alegria” e 1,5 mil participantes. As 02h25 será a vez da União da Vila do IAPI, que neste ano vem com 1,8 mil integrantes para cantar “Nos Trilhos da História! Canela, a Suíça Brasileira”. O Estado Maior da Restinga deve apresentar-se às 03h45 com 2 mil componentes e o enredo “És fascinação! Elis Regina, rainha nos palcos, seu cantar é pura emoção”. O encerramento ficará por conta da escola Bambas da Orgia, que a partir de 05h05 terá 1,7 mil pessoas desfilando o enredo “Moacyr Scliar, o menino do Bom Fim.”

 

 

EPTC irá regular o trânsito
Estarão disponíveis cinco linhas de ônibus e quatro de lotação. No entorno do complexo terá ponto de táxi. Um efetivo de 430 soldados fará a segurança e o local será monitorado por oito câmeras do Centro Integrado de Comando da Capital. Uma Unidade de Pronto Atendimento Avançada, duas unidades móveis do Samu e o Comitê Municipal de Enfrentamento à Violência e Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes estarão presentes no sambódromo. Haverá atendimento permanente para mulheres vítimas da violência.