Rio de Janeiro Carnaval de Rua 2016 – Bloco Sargento Pimenta une Beatles e ritmos brasileiros para arrastar foliões

Rio de Janeiro Carnaval de Rua 2016 - Bloco Sargento Pimenta- Foto Gabriel Santos Riotur
Rio de Janeiro Carnaval de Rua 2016 – Bloco Sargento Pimenta- Foto Gabriel Santos Riotur

O hino “Chega aí, pode entrar, é o Pimenta. O sargento dá o tom. Chega aí pode entrar, é o Pimenta. Isso arde mas é bom” ecoou na segunda-feira (08.02.16) no Aterro do Flamengo, no Rio de Janeiro / RJ. Paródia da canção Ob-La-Di, Ob-La-Da, dos Beatles, é a marca registrada do bloco Sargento Pimenta, que toca músicas dos garotos de Liverpool misturadas a ritmos brasileiros. A festa arrastou uma multidão com cerca de 180 mil pessoas durante o dia. Fãs acompanharam a banda e cantaram músicas como ‘Yeallow Submarine’ e ‘I want to Hold Your Hand’, acompanhados por 150 ritmistas.

Em 2016, o bloco que costumava sair na parte da tarde, antecipou o desfile para a manhã e renovou o repertório. Incluiu músicas como ‘In My life’ e a imortal ‘A praieira’, do cantor Pernambucano Chico Science. O público, que compareceu em massa, vibrou no refrão de ‘Hey Jude’, cantado pela plateia. A canção é uma das mais longas dos Beatles e é considerada uma das dez melhores de todo os tempos por especialistas da revista inglesa Rolling Stone.

Rio de Janeiro Carnaval de Rua 2016 - Bloco Sargento Pimenta- Foto Gabriel Santos Riotur
Rio de Janeiro Carnaval de Rua 2016 – Bloco Sargento Pimenta- Foto Gabriel Santos Riotur

Arranjos
Um dos fundadores do bloco, Leonardo Stul, de 32 anos, disse que os arranjos são próprios e fazem uma mescla do som original com ritmos brasileiros. “Não é só o samba que incluímos. São 11: afoxé, samba, funk, marchinha, entrou outros, fazemos o melhor mix”, disse. “Do alto do bloco dá par ver que nem todo mundo canta as letras, em inglês, mas curte, dança.”

Ele dá três razões para o sucesso do bloco, que já virou banda e faz shows pelo país durante o ano todo: o próprio sucesso dos Beatles, o fenômeno do carnaval carioca em si e organização do bloco. “Corremos atrás de tudo, desde a formação dos músicos até a organização do evento de carnaval”, explicou. Este ano, com caixas de som mais potentes, a música pode ser ouvida a distância.