Rio Grande do Sul : Desfiles de Carnaval 2017 comprometidos em diversos municípios

Desfile-Copacabana-Carnaval-Porto-Alegre-2015-00

Além da prefeitura de Porto Alegre, que anunciou o corte no financiamento dos desfiles das escolas de samba, outros municípios do interior do estado do Rio Grande do Sul, também comunicaram que não repassarão recursos para desfiles.

Passo Fundo
Não haverá repasse de recursos para as escolas carnavalescas. Em 2014 e 2015, as empresas da cidade ajudaram a custear as despesas das escolas, orçadas em cerca de R$ 400 mil. Devido à crise financeira, a iniciativa privada, não confirmou o investimento. Gilvan Marinho, presidente da Liga Independente das Escolas de Samba de Passo Fundo, diz que deverão fazer uma muamba ou algum evento

Santo Ângelo
Prefeitura já informou que não vai investir no carnaval. As agremiações devem recorrer à iniciativa privada.

Caxias do Sul
Seis escolas prometeram desfilar em fevereiro, mesmo sem o apoio da Prefeitura.

Rio Grande
Em 2016, R$ 344 mil foram destinados à oito escolas de samba da cidade. Em 2017, a prefeitura não repassará valores para o desfile das escolas de samba. O governo municipal confirmou apoio financeiro somente para a realização do Carnaval na praia do Cassino, entre os 24 e 28 de fevereiro.

Santa Maria
O presidente da Aliança do Samba, Leonardo Ribeiro, cobra dos políticos as promessas de campanha em 2016, pois não haverá financiamento da prefeitura

AQUI TEM

Uruguaiana
Na Fronteira Oeste, o tradicional Carnaval fora de época de Uruguaiana será realizado sem dinheiro público, mas com verba arrecadada com a iniciativa privada. A passarela será montada na Avenida Presidente Vargas e os desfiles estão marcados para os dias 16, 17 e 18 de março.

Pelotas
A prefeitura municipal garantiu recursos para o Carnaval. Serão investidos R$ 350 mil para os desfiles que ocorrerão nos dias 25, 26 e 27 de fevereiro, com estrutura reduzida, na Zona do Porto. O presidente da Associação de Entidades Carnavalescas de Pelotas, Roberto Nunes, comemora o retorno após um ano sem Carnaval