Rio de Janeiro Carnaval 2019 : segunda noite de desfile das escolas de samba do Grupo Especial

Rio de Janeiro Desfile das Escolas de Samba Marques de Sapucai

Rio de Janeiro Carnaval 2019

Segunda noite de desfile das escolas de samba do Grupo Especial

A segunda noite de desfiles das escolas de samba do Grupo Especial do Carnaval 2019 do Rio de Janeiro teve
por ordem de apresentação:
:: São Clemente
:: Vila Isabel
:: Portela
:: União da Ilha do Governador
:: Paraíso do Tuiuti
:: Mangueira
:: Mocidade Independente de Padre Miguel

A escola amarela e preta, São Clemente, que se originou em Botafogo e tem sede no centro da cidade, leva para a Marquês de Sapucaí, uma reflexão sobre o mundo do samba e uma homenagem aos antigos carnavais. Assim como a Império Serrano, em vez de trazer uma composição original, decidiu trazer uma reedição de um samba da agremiação, de 1990, ano em que a escola conquistou um sexto lugar, sua melhor colocação até hoje.

A tricampeã Unidos de Vila Isabel (1988, 2006 e 2013) foi a segunda escola de samba a desfilar na segunda-feira (04.03.19) na Marquês de Sapucaí. A azul e branco da Vila fez uma homenagem à Petrópolis, Cidade Imperial.

A terceira escola a desfilar na segunda noite do grupo Especial no Carnaval 2019 do Rio de Janeiro foi Portela com o enredo “Na Madureira Moderníssima, hei sempre de ouvir cantar uma Sabiá”, homenagem à cantora Clara Nunes. A azul e branco de Madureira é a maior campeã do carnaval carioca com 22 títulos. O último conquistado foi em 2017.

A União da Ilha apresentou o encontro ficcional de dois ícones da literatura cearense: Raquel de Queiroz e José de Alencar com o enredo “A peleja poética entre Rachel e Alencar no avarandado do céu”. A tricolor (azul, vermelha e branco) da Ilha até agora não foi campeã do Grupo Especial do Carnaval do Rio de Janeiro.

A atual vice-campeã, Paraíso do Tuiuti, agremiação de São Cristóvão que tem as cores azul e amarelo e que também nunca ganhou um título no Grupo Especial, usou a figura cearense do bode Ioiô de Fortaleza, que nos anos 1920 – chegou a receber votos suficientes para ser eleito vereador. A escola manteve o tom critico que a levou ao vice-campeonato de 2018. Ioiô. é uma metáfora de um sistema político feito para excluir e explorar a população. A escola também pediu “Lula Livre” e fez crítica com coxinhas armadas ironizando Bolsonaro.

A Mangueira foi a penúltima escola a desfilar no segundo dia de desfile. A verde e rosa levou para a Sapucaí o enredo “História para ninar gente grande”, que fala sobre as narrativas oficiais que foram ensinadas ao longo de gerações para os brasileiros.

A segunda noite de Carnaval no Sambódromo da Marquês de Sapucaí terminou com o desfile da Mocidade Independente de Padre Miguel, que destacou enredo sobre o tempo e sua relação com a humanidade. em “Eu sou o Tempo. Tempo é Vida”.

Para entender o desfile
Cada escola de samba tem no mínimo 65 minutos e no máximo 75 minutos para desfilar; pelo menos 200 ritmistas na bateria; pelo menos 70 baianas; de 5 a 6 alegorias; de 10 a 15 pessoas na comissão de frente; máximo de 200 diretores e de 2,5 mil a 3,5 mil componentes

Avaliação
Trinta e seis jurados avaliarão as escolas em nove quesitos: mestre-sala e porta-bandeira, bateria, samba-enredo, harmonia, evolução, enredo, alegorias e adereços, fantasias e comissão de frente. Cada quesito receberá uma nota de 9,0 a 10, com variação de casa decimal (como 9,1 ou 9,8, por exemplo).

As duas últimas colocadas serão rebaixadas para o Grupo de Acesso, enquanto a campeã do Grupo de Acesso desfilará no Grupo Especial em 2020. As seis primeiras colocadas voltam a desfilar no sábado (9).

.

Check Also

Rio de Janeiro Carnaval de Rua 2019 : Banda Amigos da Barra promove ‘Ressaca’ na sexta (08.03)

Rio de Janeiro Carnaval de Rua 2019 Banda Amigos da Barra promove ‘Ressaca’ na sexta …