Rio de Janeiro Carnaval 2019 : primeira noite de desfile das escolas de samba do Grupo Especial

Unidos da Tijuca Carnaval 2017 Rio de Janeiro

Rio de Janeiro Carnaval 2019

Primeira noite de desfile das escolas de samba do Grupo Especial

A ordem dos desfiles de domingo
:: Império Serrano
:: Viradouro
:: Grande Rio
:: Salgueiro
:: Beija-Flor
:: Imperatriz Leopoldinense
:: Unidos da Tijuca

Sete agremiações desfilaram na primeira note das escolas de samba do grupo especial do Carnaval 2019 do Rio de Janeiro. A abertura ficou com a Império Serrano, tradicional escola de Madureira, na zona norte da cidade do Rio de Janeiro.

Com nove títulos no currículo, sendo o último deles em 1982, a verde e branco de Madureira levou para a avenida um enredo sobre os mistérios da vida. Como samba-enredo, em vez de apresentar uma composição original, a agremiação decidiu apostar na música “O que é? O que é?”, de Gonzaguinha.

A escola de samba Viradouro, vermelho e branco de de Niterói levou ao sambódromo enredo sobre a imaginação e histórias infantis.

A Acadêmicos do Grande Rio, tricolor (verde, vermelho e branco) de Duque de Caxias acumula três vice-campeonatos (2006, 2007 e 2010). No Carnaval 2019 mostrou o enredo sobre educação (ou a falta dela) e maus comportamentos.

A Acadêmicos do Salgueiro, vermelho e branco da Tijuca, que acumula nove títulos, homenageou Xangô, entidade cultuada pelas religiões de matriz africana no Brasil. Destaque para a participação de Viviane Araujo. Arrasou!

A Beija-Flor de Nilópolis, azul e branco da Baixada Fluminense, campeã do Carnaval 2018, buscou seu décimo quinto título do grupo especial com uma auto-homenagem aos seus 70 anos, “Quem não viu vai ver… As fábulas do Beija-flor.

A Imperatriz Leopoldinense, verde e branco de Ramos, que acumula oito títulos, apresentou o enredo “Me dá um dinheiro aí”, uma crítica bem-humorada sobre ambição e política.

A tetracampeã Unidos da Tijuca (1936, 2010, 2012 e 2014) fechou o primeiro dia de apresentações do grupo especial, na manhã de segunda-feira (04.03.19), destacando o pão, um dos alimentos mais populares no mundo. O enredo “Cada macaco no seu galho. Ó, meu pai, me dê o pão que eu não morro de fome”, da amarelo e azul, mostrou a história e simbologia do pão.

Mais Carnaval
São 36 jurados que avaliarão as escolas em nove quesitos: mestre-sala e porta-bandeira, bateria, samba-enredo, harmonia, evolução, enredo, alegorias e adereços, fantasias e comissão de frente. Cada quesito receberá uma nota de 9,0 a 10,0, com variações de uma casa decimal (ou seja, notas como 9,1 ou 9,8).

As duas últimas colocadas serão rebaixadas para o grupo de acesso, enquanto a campeã do grupo de acesso desfilará no grupo especial em 2020. As seis primeiras colocadas voltam a desfilar no sábado (9).

Cada escola tem, no mínimo, 65 minutos, e, no máximo, 75 minutos, para desfilar; pelo menos 200 ritmistas na bateria; pelo menos 70 baianas; de cinco a seis alegorias; de dez a 15 pessoas na comissão de frente; máximo de 200 diretores; de 2.500 a 3.500 componentes.

.

Check Also

Rio de Janeiro Carnaval de Rua 2019 : Banda Amigos da Barra promove ‘Ressaca’ na sexta (08.03)

Rio de Janeiro Carnaval de Rua 2019 Banda Amigos da Barra promove ‘Ressaca’ na sexta …